terça-feira, 26 de março de 2013

Seleção do Felipão não se encontra

Brasil decepciona mais uma vez e só empata contra a Rússia
Assisti ontem à partida entre as seleções da Rússia e do Brasil, em Londres, e novamente o time brasileiro não se encontrou. A seleção russa marcou muito bem, aliás, como todas as equipes médias e grandes do planeta e a equipe brasileira não conseguiu armar nem atacar. E o pior é que a defesa foi, novamente, outro ponto fraco do time.
Os analistas e torcedores de futebol têm criticado muito o sistema de armação de jogadas no meio de campo e o ataque, mas não estão se dando conta da fragilidade de seus defensores. Excetuando, talvez, o zagueiro Thiago Silva, os demais estão tendo rendimentos péssimos. Daniel Alves é dispersivo, muito fraco no apoio; David Luiz, para mim, é um enganador, pois é bom tecnicamente ao sair jogando, mas é desatento, lento e se posiciona muito mal na zaga; O lateral Marcelo, assim como outros que têm atuado na posição marcam tão mal que viram 'caminho da roça' para os adversários, comprometendo o time.
O gol que a seleção da Rússia marcou ontem foi até vexatório para o time brasileiro, pois fizeram linha de passe dentro da área, até conseguirem colocar a bola dentro do gol.
Ontem, Felipão cometeu alguns erros na escalação e nas substituições. Posicionou mal o meia Oscar e Neymar, que devem atuar sem lado definido, com total liberdade de movimentação do meio para a frente. Escalou o atacante Diego Costa em um mal momento, tirando Kaká, que não estava atuando bem, mas ao menos tentava alguma coisa de produtivo.
Por outro lado, uma substituição o técnico acabou acertando em cheio: o atacante Hulck. E o técnico acertou também no seu posicionamento. Ao invés de atuar pela direita - posicionamento que eu não aprovo, pois vira presa fácil dos marcadores, já que sempre tenta driblar para dentro e arrematar - Hulck foi para a ponta esquerda e em poucos minutos foi o responsável por mais de uma jogada, até sair o gol em jogada combinada entre ele e o lateral Marcelo, que cruzou rasteiro para o centroavante matador Fred.
Pelo que jogou, a Seleção Brasileira merecia ter perdido, pois o time russo teve outras oportunidades e, mesmo sem muito brilho, foi um time melhor postado em campo e melhor defensivamente, procurando atacar com objetividade.
O Brasil de Felipão, no entanto, ainda não conseguiu vencer, pois perdeu a primeira para a Inglaterra e empatou contra a Itália e, ontem, contra a seleção da Rússia.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Odone alerta que Arena depende dos verdadeiros gremistas

O ex-presidente do Grêmio, Paulo Odone, manifestou-se de forma bem objetiva em relação a algumas manifestação e posturas de maus gremistas, porém muito influentes, que movidos por interesses menores, atrapalham o grande projeto da Arena.
"A Arena só vai dar certo se ela for um orgulho dos gremistas. Precisa ser turbinada para isso. Há uma simbiose da Arena com o time do Grêmio. A Arena foi inaugurada em dezembro não por vaidade do presidente Paulo Odone. É um excelente negócio. Se o Grêmio não turbinar a Arena, aí não vai ficar um bom negócio. Por mais fixo que o negócio seja, o Grêmio tem que compartilhar a gestão com a Arena. A cada m~es você tem que criar, gerar renda. Se não, vira um elefante branco. É preciso colocar churrascaria para atrair o torcedor. A minha ideia é que tenha 200 mil sócios-torcedores. O meu pavor é que isso não está acontecendo. A imagem está se desfazendo", declarou Odone.
Preocupante a situação do Grêmio com o novo estádio. É preciso que a atual direção, juntamente com os conselheiros mais influentes se unam de uma vez por todas em torno desse grande projeto e parem com picuinhas pessoais. O que está em jogo é o clube e o seu novo estádio, não tem mais como voltar ao velho Olímpico, portanto, é preciso pensar grande e daqui para a frente.
A declaração acima foi dada no Conselho Deliberativo do Grêmio. À tarde, Odone participou do programa Sala de Redação, na Rádio Gaúcha, quando falou mais a respeito do projeto da Arena e dos problemas que estão acontecendo desde a inauguração do novo estádio.
"Essa discussão pode ser boa para qualquer um, menos para o Grêmio. Eu e mais 300 conduzimos a questão da Arena. Nunca um assunto foi tão debatido. O assunto foi discutido, eram reunidas as comissões do Grêmio. o contrato foi esmiuçado e, ao final, votado. Não houve unanimidade porque Hélio Dourado e duas pessoas ao lado dele não votaram".
"Se continuarem destruindo a imagem da Arena, vai ser pior que a ISL. Eu não acredito que quando o presidente Koff falou que a "Arena não é nossa", o torcedor estava com um tesão máximo. Mesmo assim, ela continua fazendo sucesso e juntando gente em um jogo sábado às 21h".
"O Grêmio não dá R$ 43 milhões para a OAS. Recebe R$ 75 milhões e repassa R$ 43 milhões. O Grêmio comprou por um ano o direito do anel superior e entregamos para os sócios. Além disso, houve pressão de gente de fora, que queria lugares melhores. Então, 5,5 mil escolheram cadeira no gramado, Golden, e disso o Grêmio não participa. Repassamos com a OAS com desconto de 10% a título de comissão. O Grêmio tem um lucro para si de 10%, além de dar desconto de 10% para o torcedor".
"Na época, havia uma oferta de crédito, ao final, restaram duas. Odebrecht e OAS. Depois que fizemos eles melhorarem as propostas, as duas foram ao conselho. E foram levados para sustentar suas propostas no conselho. Ao final, a gente conseguiu tirar mais algumas coisas deles lá. Então, o contrato foi assinado. Eu acho que a primeira grande dúvida são os pontos que foram incluídos depois da assinatura do contrato. Eu quero deixar bem claro, houve esse negócio feito e depois tivemos um aditivo, que é o único grande aditivo votado no Conselho, que foi discutido. O presidente Régis, ontem, me disse que foram 17 reuniões extraordinárias do Conselho votando essa matéria".

sábado, 23 de março de 2013

Grêmio pouco inspirado bate o Caxias na Arena

Kleber se deu bem hoje à noite, marcando dois gols
Foto: Diego Vara
O Grêmio jogou nesta noite na Arena e venceu novamente no Gauchão, mantendo 100% de aproveitamento no 2º turno da competição. Desta vez, a vítima foi o Caxias, que entrou em campo só para marcar, abdicando do ataque. Só poderia ter perdido, mesmo em uma noite em que o time gremista mostrou pouca inspiração ofensiva.
O técnico Vanderlei Luxemburgo escalou o time com três atacantes - Barcos, Kleber e Welliton -, mas logo no início o terceiro sofreu pênalti e se lesionou, tendo que ser substituído pelo meia Marco Antônio, voltando, assim, ao esquema tradicional.
O Grêmio marcou o primeiro gol, através do pênalti, que foi batido pelo Kleber. Em seguida, o time gremista teve outro pênalti a seu favor, desta vez batido por Barcos, mas o goleiro do Caxias fez ótima defesa.
O primeiro tempo terminou assim, com o Grêmio criando muito pouco ofensivamente e o Caxias menos ainda, com apenas uma conclusão de longe a gol, em que o goleiro Dida defendeu com tranquilidade e uma ou duas bolas para fora, sem nenhum perigo.
No segundo tempo, o panorama continuou igual, sempre com a iniciativa gremista, até que lá pelos 20 e tantos minutos o Caxias conseguiu uma boa chance, em um cruzamento da direita, a bola batendo no lateral, rebatida por Werley, mas sobrando para um atacante caxiense que mandou a bola por cima.
Em seguida, após um escanteio batido no primeiro pau, Souza (ou foi Werley?) cabeceou e a bola foi dominada pelo Kleber com a barriga, já quase em cima da linha do gol, conseguindo arrematar para as redes de voleio.
Depois do gol, foi só administrar o resultado até o final, em uma noite de pouco brilho, mas em que o time conseguiu somar mais três importantes pontos, que o colocaram, até hoje, como o time com melhor desempenho geral no Campeonato Gaúcho.

A diferença entre Messi e Neymar

Um vídeo no You Tube compilou uma série de lances do Messi e do Neymar, procurando evidenciar uma das grandes diferenças entre os dois jogadores.
Sem mais comentários, para assistir o vídeo é só clicar no link abaixo:

quinta-feira, 21 de março de 2013

Grêmio vence o Pelotas com ótima atuação ofensiva

Barcos comemora o primeiro gol gremista
Foto: Ricardo Duarte/RBS
O time titular do Grêmio, com alguns reservas, jogou ontem à noite contra o Pelotas, fora de casa, pelo Gauchão, e venceu a partida por 3 x 1. Até parece que foi fácil, mas o time pelotense, após tomar o primeiro gol, logo no início da partida, foi para a frente e demonstrou bom poderio ofensivo, apesar de pecar nas conclusões.
Quando parecia que o Grêmio não conseguiria sair do sufoco, o time da capital conseguiu criar a segunda chance de gol do primeiro tempo e marcar o segundo gol. Os dois gols gremistas foram de seus atacantes, Barcos e Welliton, respectivamente. Aproveitamento de 100% das chances quase sempre representa um bom resultado.
No segundo tempo, o Pelotas continuou atacando, mas abrindo mais espaços para o ataque gremista, em noite inspirada. E o terceiro gol só não saiu por que o péssimo árbitro do jogo não quis - exatamente isso, não quis, pois estava de frente para o lance e viu o zagueiro do Pelotas puxar acintosamente o atacante gremista pelas costas, evitando assim um bom arremate - dar um pênalti escandaloso em Welliton, que entrava livre para marcar.
Aliás, não foi apenas esse o erro do árbitro. Ele não soube aplicar corretamente os cartões, inverteu faltas e ainda foi mal assessorado por um dos bandeiras.
Tão ruim quanto a arbitragem do jogo foi a transmissão pela TV, sem repetir imediatamente os principais lances, com o narrador errando a todo o momento as informações e com o comentarista, velho conhecido nosso, com seus lugares comuns.
Achei preocupante que o time do Grêmio tenha apresentado tantas dificuldades em marcar a armação das jogadas do fraco time do Pelotas, que sempre conseguiu atacar. Ao menos, a atuação dos zagueiros centrais do Grêmio foi muito boa, quase sem erros, não fosse uma lambança protagonizada pelo Cris, depois que um atacante do Pelotas recebeu livre na área, arrematou na trave, a bola voltou para o Cris, que chutou em cima do Pará, sobrando a bola novamente para o atacante adversário, que chutou novamente, para grande defesa do Dida. No início desse lance, estava mal colocado o zagueiro Werley, muito para dentro da área, dando condições para o atacante pelotense. Mas esse foi o único momento ruim da zaga e a partida já estava 3 x 1 para o Grêmio.
De positivo, novamente, o sistema ofensivo, com trocas constantes de posição entre os atacantes e os meias, ludibriando a marcação adversária e redundando em gols, com destaque para Barcos.
Bertoglio entrou no segundo tempo e a as coisas pioraram para a defesa do Pelotas. O cara é muito bom e arisco e merece disputar uma posição como meia ofensivo no time titular. Kleber também entrou no segundo tempo e teve boas participações ofensivas, que só não redundaram em mais gols por detalhe.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Direção gremista não está pagando pela utilização da Arena

Dívida acumulada já está em R$ 6,8 milhões
Arena: um lindo e moderno estádio nas mãos erradas
O contrato firmado entre a direção do Grêmio e a OAS, que construiu a Arena e criou a empresa Arena Gremista, reza que a partir de janeiro deste ano o clube teria que pagar um aluguel no valor de R$ 3,4 milhões mensais, no entanto, a direção gremista diz que está priorizando o pagamento dos salários dos jogadores e que, por ora, não tem condições de pagar esses valores, tendo deixado de pagar os meses de janeiro e fevereiro, totalizando R$ 6,8 milhões devidos.
Inaceitável que isso aconteça, visto que isso demonstra falta de planejamento da direção antiga e da atual, já que todos os itens do contrato foram firmados antes da construção da Arena ser iniciada, ou seja, há mais de dois anos.
Segundo foi informado várias vezes, o empreendimento que congrega a Arena, mais a construção de torres residenciais e comerciais, além de um provável Shopping Center, seria autossustentável depois que todo o projeto fosse concluído.
O que parece bem claro é que a atual direção do Grêmio não gostou do projeto Arena e não está fazendo nenhuma força para que ele seja bem sucedido.
Quem perderá com isso é o clube e todos os seus torcedores. Eu imaginava que a Arena seria um marco no sentido do clube dar um novo salto em qualidade e representatividade nos cenários nacional e internacional, mas não contei com a existência de mentes tão retrógradas influenciando negativamente.
O estádio e o empreendimento são de primeiro mundo, mas os dirigentes são brasileiros. Havia esquecido disso.

Maracanã toma forma e ganha novo gramado

Foto: Érica Ramalho/Divulgação
Novo Maracanã está quase pronto
Verdadeiro templo do futebol brasileiro, o estádio Maracanã, localizado no Rio de Janeiro, está sendo praticamente reconstruído para se adequar aos padrões da Fifa e assim poder receber as partidas da Copa das Confederações, já em 2013, bem como a Copa do Mundo de 2014.
Nesta semana, o gramado foi instalado e, de acordo com a imagem, a estrutura do estádio já está praticamente concluída.
A capacidade do Maracanã antigo, dizem, chegava aos 200 mil, sendo considerado o maior estádio do planeta, mas, com a reconstrução da sua estrutura, o novo estádio terá pouco mais de 78,8 mil cadeiras.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Grêmio "relaxou" e perdeu para o Caracas

Cris - entre dois adversários - foi um dos que disse que o
time relaxou no 2º tempo.
Foto: Ronaldo Schemidt/AFP
Não consegui assistir à partida de hoje pela Copa Libertadores, entre Grêmio e Caracas, na Venezuela, mas levando-se em conta a declaração de alguns jogadores após a partida, que disseram que o time gaúcho relaxou após ter feito o primeiro gol, dá para captar o que aconteceu.
E isso eu considero totalmente inadmissível, inaceitável, imperdoável e provavelmente fatal em uma Libertadores. Não dá para entender como pode acontecer de jogadores profissionais não terem entendido ainda como jogam e se portam as equipes sul-americanas, geralmente mais fracas tecnicamente que as brasileiras, mas que, quase sempre, dão banho de raça e ousadia. E para vencê-los é preciso, no mínimo, igualar os adversários nesses dois quesitos.
E foi isso o que aconteceu, mais uma vez com o Grêmio, que parece não estar pronto para uma competição desse tipo, que não perdoa a irregularidade de comportamento que o time tem demonstrado. E na fase do mata-mata será ainda muito mais difícil, isso no caso do tricolor se classificar no grupo. Qualquer vacilo ou falta de concentração põe por terra qualquer intenção de vitória.
E esses profissionais muito bem pagos ainda não aprenderam isso?!
Após a derrota desta noite, o Grêmio terá que vencer o Fluminense no próximo dia 10 de abril e torcer para que aconteça uma combinação de resultados que lhe favoreça, ou seja, ficou muito mal e será preciso uma forte reação para reverter o quadro nada promissor.

terça-feira, 12 de março de 2013

Mais uma partida importante do Grêmio na Libertadores

Tricolor enfrenta o Caracas novamente, desta vez na casa do adversário
Grêmio de Barcos se prepara na Venezuela
Foto: Félix Zucco/Agência RBS 
O time do Grêmio enfrenta mais uma parada dura nesta noite contra o Caracas, na capital venezuelana, na disputa do Grupo 8 da Copa Libertadores. Seria muito bem vinda uma vitória, pois assim, praticamente eliminaria um dos concorrentes no grupo, o próprio clube da Venezuela, que permaneceria em último lugar no grupo, com apenas três pontos.
Com uma vitória simples, o Grêmio assume a primeira colocação no grupo somando nove pontos, contra os sete do Fluminense. Depois, é só não perder para o Huachipato e decidir  a liderança em casa e com vantagem em pontos contra o clube carioca.
Se o Grêmio conseguir manter o padrão de jogo dos dois últimos jogos, a tarefa não será das mais difíceis. Só não pode achar que tudo acontecerá ao natural, sem precisar suar muito, como aconteceu na primeira partida, contra o Huachipato, que acabou vencendo o Grêmio em plena Arena.

domingo, 10 de março de 2013

Inter é campeão do primeiro turno do ruralito

O time do Inter decidiu o primeiro turno do nosso insistente torneio regional contra uma equipe - São Luiz de Ijuí - que só falta ser denominada de colorado das Missões, já que suas cores denunciam qual a sua preferência no terreno futebolístico regional.
O time das Missões foi presa fácil e facilitou o trabalho dos colorados, que venceram com grande facilidade a partida, que alguns diziam que seria muito disputada.
Essa disputa demonstra bem o que é o Campeonato Gaúcho, chamado de Gauchão, mas que mais parece um gauchinho dos mais mirrados.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Considerações sobre a Copa Libertadores

Essa Taça é muito cobiçada
Considero a Copa Libertadores uma competição única, talvez até mágica, com características que não encontro em nenhuma outra parte do planeta, contagiando de tal forma, que modifica o comportamento de todos aqueles que direta ou indiretamente participam do torneio.
Por isso resolvi tecer algumas considerações a respeito.
  • Procuro assistir à maioria das partidas da Libertadores, pois noto que o ritmo é diferente, muito também por que a escola das arbitragens sul-americanas deixa o jogo andar. Os árbitros não marcam faltas em que há apenas o contato físico;
  • Os jogadores brasileiros ainda não se adaptaram a esse tipo de arbitragem, muito por causa dos apitadores nacionais, que truncam o jogo quase sempre que um jogador se atira no chão;
  • É curioso que os árbitros nacionais mudam seu estilo quando apitam partidas da Libertadores. Na edição deste ano do torneio, assisti a três partidas apitadas pelos árbitros Heber Roberto Lopes, Leandro Vuaden e Paulo César de Oliveira. No meu entender, todos os três apitam quase sempre muito mal nos jogos entre equipes brasileiras. O árbitro Vuaden erra muito marcando faltas inexistentes e não apontando as mais claras, numa tentativa infrutífera de copiar o estilo sul-americano. Heber é tendencioso e arrogante, não marca faltas claríssimas, principalmente se for dentro da área e Paulo Cesar de Oliveira geralmente apita de forma apática no Brasil e demora vários segundos em lances mais polêmicos como pênaltis e expulsões. No entanto, me surpreendi com ótimas arbitragens desses três árbitros, deixando o jogo correr sem errar nas marcações de faltas, mantendo um ritmo intenso durante todas as partidas que apitaram e sabendo controlar disciplinarmente os jogadores. Pergunta-se: por que esses árbitros do futebol brasileiro conseguem apitar tão bem nas partidas da Libertadores, mas não conseguem repetir atuações assim nos jogos nacionais?
  • As equipes brasileiras ainda não se adaptaram totalmente à essa competição. Quase todas as equipes sul-americanas, mesmo as mais fracas tecnicamente, acreditam sempre na vitória, mesmo que tenham tomado gols e jogando fora de casa. Os times adiantam a marcação na saída de bola do adversário, dificultando a armação das jogadas e tentam recuperar a posse de bola com uma gana incomum aos jogadores brasileiros, muitas vezes até com alguma violência. Não basta para as equipes brasileiras serem melhores tecnicamente. Na Libertadores é preciso igualar primeiro na marcação e na luta pela posse de bola. Só a partir daí poderá se impor tecnicamente. Não adianta também jogar assim e fazer um ou dois gols apenas numa parte do jogo e achar que a vitória está garantida. Exemplos recentes: o Grêmio perdeu em casa para o Huachipato por não ter acreditado na força do adversário, marcando menos e não demonstrando a mesma gana pela posse de bola que o adversário. Contra o Caracas modificou sua postura e venceu. Vejam que mesmo quando já estava 3 x 0 no segundo tempo e o Caracas fez o seu gol, o time venezuelano acreditou que poderia empatar e foi para cima, o que só não aconteceu por que o Grêmio logo recuperou a concentração e matou o jogo com o quarto gol. Nesta quarta-feira, outro exemplo do que digo foi o Fluminense, que jogou esplendidamente no primeiro tempo, contra o Huachipato, marcou um gol e perdeu outros e, no segundo tempo, tentou administrar o resultado. Péssima opção. Eu assisti apenas aos lances da etapa inicial e ao segundo tempo na íntegra e pressenti o que iria acontecer. Apesar de bem melhor tecnicamente, o time carioca acabou levando um gol, prêmio até merecido para uma equipe muito aguerrida e que sempre acreditou em reverter o resultado;
  • Assistindo algumas partidas da Libertadores até parece que voltamos umas três décadas, quando os árbitros não coibiam os carrinhos, mesmo aqueles em que o jogador atinge o adversário com as solas das chuteiras. Normalmente, esse tipo de entrada pode redundar até em expulsão. Além de outras partidas, assisti ontem uma parte do jogo entre o indisciplinado time argentino do Tigres e o brasileiro Palmeiras. Os argentinos dividiram bolas aplicando carrinhos criminosos em vários lances, mas o árbitro - se não me engano, era peruano - na maioria das vezes sequer falta marcava. Em contrapartida andou aplicando cartões em jogadas normais. Aliás, essa é uma deficiência de grande parte dos árbitros sul-americanos: eles não possuem critérios na aplicação dos cartões;
  • De qualquer forma, considero esse o melhor torneio do planeta. Mesmo na fase dos grupos, as partidas são disputadíssimas, com muita vibração e velocidade.

terça-feira, 5 de março de 2013

Grêmio copeiro tritura o Caracas

Tricolor goleou o time venezuelano por 4 x 1
Foto: Mauro Vieira
Grêmio demonstrou motivação
O time venezuelano do Caracas demonstrou ser muito superior à equipe chilena do Huachipato, que venceu o Grêmio na Arena, na primeira rodada do grupo, mas desta feita o tricolor gaúcho entrou em campo focado, tomando a iniciativa na marcação e na armação das jogadas, e se impondo com autoridade ao adversário. O Caracas demonstrou muitas qualidades, com boa marcação e velocidade na armação e no ataque, mas hoje o tricolor estava em noite de gala, e quando o Grêmio atinge esse nível é praticamente impossível um adversário o superar.
O time gremista teve uma atuação coletiva de alto nível, podendo-se afirmar que todos os jogadores tiveram uma notável atuação.
Barcos, mais uma vez demonstrando muito oportunismo, marcou o primeiro gol, após o goleiro venezuelano largar a bola em um cruzamento do lateral Pará. O segundo gol foi em jogada ensaiada na cobrança de escanteio, com o zagueiro Werley cabeceando no primeiro pau. O terceiro gol veio no segundo tempo, em jogada entre o Zé Roberto e o Pirata, aliás, Barcos. O centroavante gremista, mais uma vez servindo uma bola com açúcar e afeto para o meia gremista que se projetou no meio da área, driblou o goleiro adversário e empurrou a bola para as redes.
O Caracas conseguiu fazer o seu gol a seguir, em cobrança de falta, na única falha da defesa gremista, que deixou um venezuelano vir de trás e cabecear a bola para o gol.
O meia Zé Roberto fez o quarto gol, após mais uma ótima jogada do lateral Pará pela direita, driblando o marcador e cruzando rasteiro.
A torcida foi ao delírio na Arena com a ótima atuação do Grêmio, que desta vez entrou com o verdadeiro espírito copeiro, exigência primeira para quem quiser vencer uma Copa Libertadores.

Grêmio é obrigado a vencer hoje

Tricolor enfrenta o Caracas na Arena Gremista
Grêmio, Caracas e Huachipato estão com três pontos ganhos no grupo da Copa Libertadores. O Fluminense está com seis pontos e amanhã joga no Rio de Janeiro contra o time chileno, devendo fazer mais três pontos, portanto, o Grêmio obrigatoriamente terá que somar três pontos, para se desgrudar das duas equipes estrangeiras do grupo e assim polarizar a disputa pelo primeiro lugar contra o time carioca.
Além disso, é preciso apagar a péssima imagem do torcedor após a primeira partida gremista na Arena, em que foi derrotado pelo Huachipato e atuou muito mal.

Felipão divulga lista de convocados para dois amistosos

Novidades são Fernando, Kaká e Diego Costa. Ronaldinho Gaúcho está fora
O técnico da Seleção Brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari, divulgou hoje a lista dos jogadores convocados para disputarem os dois próximos amistosos, contra a seleção da Itália, dia 21 de março, em Genebra, e Rússia, dia 25, em Londres.
Desta vez Felipão não convocou Ronaldinho Gaúcho, de pálida atuação no último amistoso contra a Inglaterra, em Londres, em que o time do Brasil saiu derrotado por 2 x 1, mas chamou o meia Kaká, do Real Madrid. Duas outras novidades foram as convocações do centromédio Fernando, do Grêmio, e do atacante Diego Costa, que atua no Atlético Madrid.

A lista completa:

Goleiros: Diego Cavalieri e Júlio Cesar
Laterais: Daniel Alves, Marcelo e Filipe Luiz
Zagueiros: Dedé, Dante, David Luiz e Thiago Silva
Volantes: Hernanes, Fernando, Luiz Gustavo, Paulinho, Ramires e Jean
Meias: Kaká, Lucas e Oscar
Atacantes: Neymar, Fred, Hulk e Diego Costa

Com certeza, esse é um dos grupos mais fracos que a Seleção Brasileira formou em todos os tempos. E isso acontece também porque o técnico Felipão parece meio ultrapassado em seus conceitos, ou sua passagem pela Europa não lhe fez bem. Convocou apenas dois meias de armação (no meu entender, Lucas não é armador, é na verdade mais um atacante) e seis (!!!) centromédios. Para quê? Mesmo se fosse para jogar toda a Copa seria uma demasia, muito mais ainda para jogar dois amistosos. E o nível dos centromédios, por favor, é de doer. À exceção de Hernanes e Luiz Gustavo, por não o conhecer, todos os demais são apenas jogadores úteis para seus clubes.
No setor poderiam ter sido convocados jogadores como Lucas (ex-Grêmio), Sandro (ex-Inter) e Anderson (ex-Grêmio), só para citar alguns que eu lembro neste momento.
O Felipão deve estar apostando suas fichas na sua estrela e na sorte, fatores que foram muito importantes em todas as suas conquistas que obteve na carreira como técnico.

sábado, 2 de março de 2013

Beira-Rio está com 62% da obra concluída


Foto: Marcelo Matte / Divulgação
Novo Beira-Rio
Depois da Arena Gremista, Porto Alegre em breve contará com mais um moderno estádio, após a conclusão das obras de remodelação do antigo Estádio Beira-Rio, que está sendo adequado aos padrões da Fifa para que possa receber às partidas da Copa 2014 que serão realizadas na capital gaúcha.
Assim como acontece com a Arena, o projeto do complexo Beira-Rio compreende uma parceria entre o clube e a construtora - OAS, no caso da Arena e Andrade Gutierrez, no Beira-Rio -, que prevê, além do estádio, torres comerciais e residenciais na área, além do conceito de autossustentabilidade.
O problema é que Porto Alegre teria uma demanda para apenas um estádio, no meu entender. Dois grandes estádios me parece uma demasia, mas quem mora na aldeia sabe que tudo isso é decorrente da rivalidade Gre-Nal.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Grêmio jogará na Arena, mesmo com as trapalhadas da Prefeitura

Está decidido. O Grêmio jogará a próxima partida em casa pela Copa Libertadores, contra o Caracas, na Arena Gremista. Não fosse a trapalhada patrocinada por 'peritos' da Prefeitura, que resolveram não conceder o Habite-se ao estádio devido a detalhes que não quiseram especificar, não teríamos nenhuma dúvida quanto ao estádio a ser utilizado. 
A Arena é padrão Fifa. É um absurdo permitir jogos de futebol no Olímpico e não na Arena. Se há algo errado é com a Prefeitura que não agilizou as várias e necessárias obras no entorno do extraordinário estádio de futebol.
Muito suspeitos esses 'peritos'. Ouvi dizer que estavam com camisetas coloradas por baixo das camisas e que cuspiram no chão da área da Arena várias vezes no momento da visita.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Ronaldinho sofre falta criminosa, mas sobrevive

Foto do Blog do Mário Marcos
O Atlético Mineiro jogou ontem na Argentina, contra o time do Arsenal, pela Copa Libertadores e deu um show de bola, goleando o adversário por 5 x 2, com grande atuação de Ronaldinho Gaúcho.
No entanto, o lance que acabou ganhando destaque negativo na partida foi a entrada criminosa que o craque do time mineiro sofreu de um ignorante zagueiro argentino, dentro da área, já no final da partida.
A fotografia diz tudo, nem precisa muitas descrições do lance. Ronaldinho não teve a perna quebrada por detalhe, pois seu pé direito não estava totalmente cravado no chão, permitindo que, em seguida à voadora do zagueiro ele recuasse a perna para trás.
O péssimo árbitro da partida até deu o pênalti, mas sequer apresentou um cartão amarelo para o autor da entrada assassina, ficando o zagueiro e esse apitador como exemplos do anti-futebol. 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Arena é interditada pela Prefeitura

Vistoria dos técnicos não concedeu o 'Habite-se' e Grêmio jogará contra o Caracas no Olímpico
Para os 'peritos', Arena não pode receber torcedores
Aqui nessa capital as coisas são assim. É raríssimo acontecer de um grande projeto sair do papel, e quando isso acontece não faltam aqueles que põem areia no caminho dos empreendedores.
Há mais de dois anos foi aprovado e anunciado esse grande projeto chamado Arena Gremista, o novo estádio do maior clube de futebol do Rio Grande do Sul e aquele que possui a maior torcida. A parte da construção privada seguiu o cronograma previamente estabelecido, porém, o poder público, tal qual uma tartaruga não conseguiu sequer começar os necessários melhoramentos na infraestrutura do entorno do extraordinário estádio.
E agora, resolveram não conceder o Habite-se, o que significa que o estádio não poderá ser utilizado.
Os 'técnicos' da Prefeitura não detalharam o que precisa ser melhorado para que a Arena possa receber jogos de futebol. 
O incrível é que liberam centenas de espeluncas a funcionar em todos os cantos de Porto Alegre, mas a Arena, o estádio de futebol mais moderno na América, eles entendem que não pode ser aberto ao público.
O que deveria ser impugnado, interditado é a Prefeitura com toda a sua lerdeza e agindo como se a Arena fosse um mal para a cidade. Devem ser colorados, ou pior, petistas xiitas, só pode ser isso. 
O dano que estão causando ao clube é enorme e isso deveria ser reparado.
Na verdade, com esse tipo de gente pensando pequeno, a cidade não merecia um projeto desses, pois aqui quase nada de bom acontece em termos de grandes obras em todos os sentidos.
Caso os técnicos da nossa Prefeitura tivessem um pouquinho de espírito empreendedor, saberiam da importância que representa a construção da Arena em uma região morta, sem vida, certamente a pior de Porto Alegre, mas que seria totalmente revitalizada com esse extraordinário empreendimento que está pronto para funcionar.
Se há problemas, esses se relacionam à falta de obras do poder público na região e isso já deveria ter sido projetado desde o momento em que foi anunciada a construção do novo estádio.
É triste viver numa cidade com tanta gente que pensa de maneira tão pobre.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Grêmio com reservas e novo esquema perde para o Inter

Nem dá para comentar muito o resultado do Gre-Nal de hoje, pois o Grêmio jogando com os reservas contra um Inter contando com todos os seus titulares, não poderia acontecer outra coisa senão a vitória dos vermelhos.
No entanto, bem que o técnico Luxemburgo poderia dificultar um pouco mais as coisas para o Inter. Entrar com um esquema de três zagueiros em um grupo sem entrosamento, e ainda deixando o Bertoglio no banco!!!
O argentino, no meu entender, deveria ser o titular no meio de campo do Grêmio - eu tiraria o Souza, que não joga nada, só tropeça em suas longas pernas - e o nosso técnico o deixa no banco!!!
Luxemburgo também errou ao manter o inexpressivo Marco Antônio, quando o Guilherme Biteco, apesar de novo, já está voando, em um nível muito acima da maioria dos demais meio campistas do time.
O resultado só poderia ser o que aconteceu. O Inter veio para cima e fez o seu gol. Somente no segundo tempo Luxemburgo resolveu desfazer o 'novo' esquema e colocar Bertoglio. Só que nesse momento o time reserva gremista estava atrás no placar, contra o time colorado titular, ou seja, a desvantagem nesse momento era enorme. E o time colorado fez o seu segundo gol, mas o Grêmio fez o seu logo após e conseguiu ameaçar algumas vezes o gol colorado, pois com Bertoglio e Willian José que entrou no lugar de Marcelo Moreno e foi bem melhor que ele, o time, ao menos no ataque deu alguns sustos no adversário. Mas o meio de campo colorado e a zaga central estava bem melhor que a gremista, fazendo a diferença.
Eu acho que esse era um momento para o Grêmio entrar com força total contra o Inter, pois caso vencesse a partida, teria enormes chances de se sagrar campeão do primeiro turno, garantindo presença na finalíssima da competição, podendo relaxar mais no regional e focar somente a Libertadores.
E ainda deixaria o Inter na obrigação de vencer o segundo turno.
Aliás, se eu fosse colorado estaria muito preocupado com o preparo físico do time, que parece estar muito ruim, algo visível no clássico deste domingo, mesmo contra uma equipe sem ritmo de jogo. 

Grêmio vai com time reserva e três zagueiros no Gre-Nal

Ao que tudo indica, o técnico Vanderlei Luxemburgo irá inovar quanto ao esquema tático no Gre-Nal desta tarde, em partida decisiva para chegar à final da decisão do primeiro turno do Gauchão, devendo escalar a equipe com três zagueiros. E o pior é que desses três jogadores que deverão compor a zaga hoje, apenas Werlley é titular. Os outros dois devem ser Bressan, pela direita, e Douglas Grolli no lado esquerdo da zaga.
A formação que Luxemburgo colocará em campo é a seguinte:
Dida; Bressan, Douglas Grolli e Werley; Tony, Adriano, Matheus Biteco, Marco Antonio e Alex Telles; Welliton e Marcelo Moreno.
Portanto, os únicos titulares serão Dida e Werley. Assim, teoricamente, o franco favorito para vencer o clássico é o Inter, porém, devemos lembrar que no último clássico, jogado em Erechim, o Grêmio estava com seu terceiro time e deu muito trabalho, quase empatando a partida, vencida de forma apertada pelo placar de 2 x 1 pelo Inter, que estava com todos os seus titulares.
Por isso, sempre dizemos: 'Gre-Nal é Gre-Nal'.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Grêmio goleia o Fluminense e se recupera na Libertadores

Tricolor gaúcho jogou melhor e venceu por 3 x 0 se posicionando em primeiro lugar no grupo
André Santos e Barcos comemoram o segundo gol gremista
No futebol o que vale é vencer. Na semana passada o Grêmio perdeu para o inexpressivo Huachipato, do Chile, em plena Arena, e tudo parecia mal e a crise estava próxima de ser instalada no clube. A partida seguinte era contra o Fluminense no Rio e a pressão era grande, pois, no caso de nova derrota a situação da equipe na competição ficaria bastante delicada.
Nesta quarta-feira o time do Grêmio entrou em campo com uma formação quase idêntica a da partida contra o time chileno, com apenas duas modificações, entrando Werley na zaga e Fernando no meio de campo e conseguiu realizar uma atuação de luxo, tanto no aspecto coletivo, quanto nas atuações individuais de todos os jogadores.
O início não foi muito bom, pois o time gremista não conseguia passar da metade do campo, mas aos poucos foi se assentando em campo e começou a criar boas oportunidades de gol, principalmente pelo lado esquerdo, em avanços do lateral André Santos.
No final do primeiro tempo o time gremista acabou marcando o seu primeiro gol, após cobrança de escanteio, em que Barcos foi agarrado pelo lateral Bruno, que acabou se atrapalhando e cabeceando contra o próprio gol, que foi creditado pela arbitragem ao centroavante gremista.
No segundo tempo, o técnico do Fluminense fez algumas modificações, mas a situação melhorou para o Grêmio, que começou a encaixar facilmente vários contra-ataques. Além disso, conseguia marcar muito bem o time carioca.
O resultado só poderia ser o que aconteceu, qual seja, o Grêmio marcou mais gols. 
No segundo, Barcos fez ótima jogada driblando o zagueiro e arrematando para defesa parcial do goleiro Diego Cavalieri, mas a bola sobrou para o lateral André Santos que empurrou a bola para as redes. Poucos minutos depois, Barcos fez ótimo passe em diagonal para Vargas pelo lado direito da área. O chileno bateu de primeira no canto direito do goleiro do Flu e marcou o terceiro. 
O Grêmio ainda poderia ter feito mais um gol quando Elano arrematou da entrada da área na trave direita de Cavalieri e em outros bons ataques, mas a partida chegou ao seu final com o resultado de 3 x 0 para o time gaúcho.
Assim, bastou uma semana para tudo mudar. De último colocado no grupo, após a derrota de quarta-feira, passou a primeiro lugar, já que o time do Caracas - que havia perdido para o Fluminense na primeira rodada - venceu o Huachipato, fora de casa. Portanto, todos estão com três pontos ganhos, mas nos critérios de desempate o Grêmio está em primeiro.
No futebol é assim. Nada como um dia após o outro.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Momento decisivo

Grêmio precisa vencer o Fluminense no Rio para ganhar impulso na Libertadores
A partida de hoje pela Copa Libertadores entre o Grêmio e o Fluminense, no Engenhão, Rio de Janeiro, é apenas a segunda na fase de grupos, portanto, aparentemente não decide absolutamente nada, entretanto, considerando-se a situação atual do time gremista, que não tem obtido bons resultados e não está jogando bem, perdendo a primeira partida dessa etapa para o inexpressivo Huachipata, do Chile, jogando em casa,  podemos considerar que uma derrota hoje para o tricolor carioca representará um revés provavelmente decisivo para as intenções do clube na competição, além de provocar bastante instabilidade em relação à permanência de Vanderlei Luxemburgo no comando da equipe.
Um empate também seria um mal resultado, pois ao perder em casa contra a equipe mais fraca do grupo, o time gremista necessita recuperar os pontos ganhando fora de casa, principalmente contra aquele que é considerado o maior candidato a ficar em primeiro lugar.
O preocupante, no meu entender, é que o técnico Luxemburgo está no comando técnico um tempo mais que suficiente para que o time desempenhasse um padrão de jogo muito mais eficiente, mas não é isso o que estamos vendo, ao contrário, parece que, comparando-se com o Brasileirão de 2012, o rendimento da equipe regrediu, mesmo contando com novos reforços.
Outro problema que percebo no atual grupo gremista é uma aparente apatia, especialmente quando as dificuldades são maiores, como aconteceu contra o Uachipato e, antes, contra a LDU. Os jogadores lutam, mas parece que falta ânimo e superação. Isso é grave, pois é muito difícil corrigir essa deficiência mantendo os mesmos jogadores.
Quem sabe o grupo hoje consegue se superar na medida certa e conquistar uma grande vitória, o que lhe dará um novo impulso na competição.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Grêmio desaponta torcedores e perde para o Huachipato

Time gremista jogou muito mal e perdeu por 2 x 1
Barcos lutou muito, fez gol, mas não foi suficiente
Foto: Fernando Gomes - Agência RBS
Não era o que a torcida gremista esperava. Era a primeira partida pela Copa Libertadores na fase de grupos, jogando em casa, na Arena e apresentando os novos reforços Barcos e André Santos desde o início, além do chileno Vargas.
No entanto, o time que apresentou organização tática, boa marcação, segurança defensiva, bom toque de bola e certa objetividade no ataque foi o time chileno Huachipato, clube inexpressivo até no cenário de seu país.
E o Grêmio conseguiu a proeza de ser dominado, tomar um gol no primeiro tempo - e poderia ser mais - tomar outro no segundo tempo e não criar nenhuma oportunidade de gol até aquele momento, só conseguindo alguma produção ofensiva na base da vontade, da força e do jogo do abafa. E foi assim que fez o seu único gol, num bate-rebate dentro da área adversária, até que Barcos chutou e a bola pegou no braço aberto de um zagueiro, com o árbitro marcando pênalti, que foi convertido pelo centroavante gremista. Depois, o tricolor gaúcho continuou a tentar apenas na vontade e com algumas jogadas brilhantes do meia Zé Roberto, que resolveu jogar bem no segundo tempo, criando chances e até fazendo um cruzamento perfeito para Welliton, após grande jogada em que driblou três marcadores pela ponta esquerda, mas o atacante perdeu bisonhamente cara a cara com o goleiro chileno.
O ponto negativo gremista também foi sua zaga, especialmente Saimon, que perdeu quase todos os lances que disputou e foi o responsável direto pelo primeiro gol, ao não evitar a jogada pelo seu lado e ainda não correr para cortar o cruzamento, deixando Cris com dois atacantes para marcar.
Saimon ainda falhou em um lance que saiu com uns dez metros de vantagem sobre um chileno, acabou perdendo na corrida, mais parecendo um jogador amador e sem preparo, e o atacante do Huachipato ficou frente a frente com o goleiro Marcelo que conseguiu evitar o gol.
Saimon não tem nível profissional. Acho que não jogaria em nenhuma equipe sequer da segunda divisão do Campeonato Brasileiro, mas o gênio Luxemburgo o escalou, pela segunda vez, como titular nesse time falho.
No entanto, as falhas não foram apenas essas. O Grêmio não tem jogadores na armação que consigam através do toque ou do drible abrir espaço e oportunizar a criação de jogadas objetivas de ataque. Hoje, mesmo jogando em casa o time gremista conseguiu criar apenas uma oportunidade, já nos minutos finais da partida, em jogada limpa e objetiva de um meia para um atacante. Além disso, a equipe não consegue marcar bem. O time chileno, mesmo tendo bom toque de bola, não poderia manter a posse de bola por tanto tempo e até chegando ao ataque com tanta facilidade, o que aconteceu principalmente no primeiro tempo.
Já havia registrado que a direção gremista se preocupou em trazer muitos atacantes, laterais e um centromédio, mas resolveu confiar nos quase todos péssimos zagueiros - só Cris, Werley e talvez Bressan se salvem - que o time possui, principalmente esse Saimon, jogador que se continuar como titular comprometerá qualquer intenção do Grêmio em se tornar campeão de alguma competição importante.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Divulgada lista de jogadores inscritos pelo Grêmio na Libertadores

Bertoglio ficou fora, Kleber foi relacionado
O Grêmio divulgou quais os 30 jogadores foram inscritos para primeira fase da Copa Libertadores de 2013, sendo incluído o atacante Kleber, com o argentino Bertoglio ficando de fora.
Jogadores que já foram até negociados, como André Lima, Leandro e Léo Gago, constam na lista, pois só poderão ser substituídos nas oitavas de final, em caso de classificação.
A relação dos 30 jogadores inscritos:
1 – Dida
2 – Pará
3 – Cris
4 – Werley
5 – Souza
6 – Misael
7 – Elano
8 – Vargas
9 – Marcelo Moreno
10 – Zé Roberto
11 – Marco Antônio
12 – Marcelo Grohe
13 – Alex Telles
14 – Grolli
15 – Bressan
16 – André Lima (negociado, será excluído)
17 – Fernando
18 – Tony
19 – Willian José
20 – Saimon
21 – Yuri Mamute
22 – Léo Gago (negociado, será excluído)
23 – Leandro (negociado, será excluído)
24 – Busatto
25 – Jean Deretti
26 – Welliton
27 – André Santos
28 – Barcos
29 – Adriano
30 – Kleber

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Zaga do Grêmio precisa de reforços

A direção gremista tem conseguido trazer alguns bons e até ótimos reforços para o grupo, mas, no meu entender, está esquecendo da zaga, talvez depositando confiança nos jogadores atuais, mais o zagueiro Cris, a única contratação deste ano para o setor.
Além de Cris, os nomes disponíveis no grupo são: Bressan, Saimon e Werley. O primeiro, parece razoável, mas ainda é muito cedo para se fazer qualquer avaliação, mais parecendo ser um jogador para compor o grupo, ou seja, para um clube grande deve ser um bom reserva apenas. Jogar com Saimon é chamar gols e, consequentemente, derrotas. Ele é desatento, se posiciona muito mal e é frouxo no combate direto contra jogadores adversários. E Werley está jogando muito mal em algumas partidas do Gauchão, fato bastante preocupante, já que é uma competição de categoria muito abaixo da Libertadores ou Brasileirão. 
Resta aos gremistas contar com o bom comando do técnico Luxemburgo, que conseguiu fazer com que a equipe tomasse poucos gols no Brasileirão de 2012.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Grêmio está trazendo Barcos e André Santos

A direção gremista está imprimindo um ritmo alucinante nas contratações de reforços para a temporada de 2013, tudo em razão da pressa para a inscrição dos novos jogadores na Copa Libertadores. 
André Santos
Hoje estão sendo anunciadas mais duas prováveis aquisições: o lateral esquerdo André Santos, que já atuou na Seleção Brasileira e o centroavante argentino Barcos, que está no Palmeiras, mas já foi liberado para negociar com o Grêmio, visto que a direção do clube paulista está com dificuldades para saldar a dívida com a LDU pela contratação do jogador. Segundo Barcos, a proposta gremista foi muito boa.
Assim, ao que parece, os dois estão quase acertados, só falta a confirmação oficial.
Hernán Barcos
André Santos vem preencher uma lacuna na lateral esquerda do time gremista, já que no momento há apenas o bom e jovem Alex Telles, mas, logicamente um é muito pouco e o guri ainda é inexperiente, apesar de ter mostrado muitos progressos e personalidade nas partidas em que tem atuado. No entanto, André Santos vem para ser o titular, dada a sua qualidade e experiência internacional.
Quanto ao Barcos, eu não o acho um grande jogador. É daqueles centroavantes que jogam fincado, não se movimentam muito e não possuem velocidade. Ainda se fosse ótimo no cabeceio, como o André Lima, por exemplo, mas essa qualidade também não é o ponto forte do argentino. Além disso, já temos muitos atacantes. A não ser que Moreno e Kleber também estejam saindo. Talvez fosse melhor investir em contratações para a zaga central, posição que o Grêmio é muito carente, possuindo apenas Cris como zagueiro experiente.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Seleção fraca e enganadora

Brasil joga mal e perde para a Inglaterra
Brasil e Neymar jogaram muito mal. Foto: Adrian Dennis/AFP
Assisti à partida de ontem entre as seleções da Inglaterra e do Brasil, vencida pelos ingleses por 2 x 1, no estádio de Wembley, a primeira da Seleção Brasileira sob o comando técnico do Felipão e achei que ele terá muito trabalho pela frente em formar uma equipe competitiva e, para tanto, terá que enxergar algumas falhas gritantes, fruto das más atuações de vários jogadores que não estão desempenhando nada bem há muito tempo, no entanto, parecem ter cadeira cativa na equipe e sempre são convocados.
Algumas coisas me chamam a atenção negativamente entre vários jogadores que têm sido selecionados ultimamente, pelo Mano Menezes e, agora, pelo Felipão.
1. Há jogadores que, decididamente, não possuem nível para jogar na Seleção Brasileira, como Ramires, Jean, Arouca, Paulinho e outros. A tradição do futebol brasileiro exige ótimos jogadores tecnicamente em todas as posições da meia cancha. Sandro (ex-Inter), Lucas (ex-Grêmio) e Anderson (ex-Grêmio) não podem ficar fora desse time, só para citar três exemplos que me ocorrem agora. Também devemos torcer para que Paulo Ganso readquira a forma física e técnica e possa voltar à Seleção, pois atualmente, que eu lembre, é o único meia armador de fato;
2. Há jogadores que parecem consagrados como bons e são sempre selecionados, geralmente jogando como titulares, mas, no meu entender, são enganadores, não jogam nada e prejudicam suas equipes! Os laterais Daniel Alves e Adriano, por exemplo, são péssimos marcadores e não acertam praticamente nada quando apoiam. Só estão na Seleção porque jogam no grande Barcelona, uma grande vitrine, e suas deficiências ficam até certo ponto escondidas, pois atuam ao lado de jogadores extraordinários tecnicamente, como Messi, Iniesta, Xavi e outros. No entanto, quem olhar o Barcelona jogar e se dedicar a analisar apenas o aproveitamento desses laterais, poderá perceber, especialmente no apoio, como eles são fracos. Outro exemplo de titularidade que eu contesto é do zagueiro David Luiz (lento, desatento e ruim no jogo aéreo), mas só o que ouço são elogios rasgados ao jogador. Se for o titular, vai nos afundar na Copa das Confederações e no Mundial;
3. Entra treinador, sai treinador, tanto na Seleção quanto no Santos, e o Neymar é sempre posicionado como um ponta-esquerda aberto, que envereda para o meio só quando pega a bola. No Santos, Neymar aproveita que os times brasileiros geralmente marcam muito mal e consegue fazer várias jogadas de efeito e gols, partindo da referida posição, mas é só aparecerem boas marcações como a de ontem, da Inglaterra, que o cara afunda. Aliás, eu nunca vi o Neymar jogar bem na Seleção, apesar dele ser um ótimo jogador. Só que ele, na minha opinião, é meia ofensivo, deve ter liberdade para se movimentar mais vindo de trás e se juntando a dois atacantes.
Espero que o Felipão enxergue aonde estão os verdadeiros problemas da nossa Seleção, do contrário, pagará, outra vez, o enorme mico de perder a Copa do Mundo em seu país.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Grêmio com time titular goleia no Gauchão

Grêmio vence o fraco São José por 5 x 1
Zé Roberto fez dois gols. Foto: Ricardo Duarte
Por essas e outras eu não gosto do Gauchão. Só serve para enganar trouxa. O Grêmio hoje, atuando pela primeira vez com seu time titular no Campeonato Gaúcho, resolveu jogar sério e triturou o São José, que era, até então considerado um dos melhores times da competição, vejam só. Ainda não tinha tomado gols e, logicamente estava invicto e líder do grupo.
Por favor, esse time do Passo da Areia simplesmente não existe. O Grêmio fez 5 x 1, mas, caso estivesse com o ataque titular - jogaram Leandro e Willian José - teria marcado ainda mais gols!
A ruindade é geral, pois quem resolve assistir uma partida deste regional ainda tem que se deparar com as péssimas transmissões pela TV, que acontecem apenas pelo Canal PFC, por assinatura da SKY ou NET, principalmente. Pagamos uma assinatura às operadoras e ainda temos que pagar por fora para podermos assistir ao campeonato regional e nacional e as transmissões são do nível de umas três décadas passadas, quando só tinham de uma a três câmeras no jogo, no máximo.
No PFC, os narradores e comentaristas, quase todos são péssimos profissionais. Na partida de hoje, o único que se salvou foi Mário Marcos de Souza. Esse entende de futebol, apesar de não ter boa capacidade vocal para se comunicar. No entanto, os demais são de doer. O narrador sequer entende de futebol, pois achou normal o pênalti batido pelo Elano tocar na trave, voltar e o cobrador devolver para as redes. Ficou totalmente inerte quanto o bandeirinha quis anular o gol, mas o árbitro - esta decisão em um lance polêmico foi a única em que esteve corretíssimo - validou o gol, já que o goleiro tinha tocado com a mão na bola, invalidando os dois toques. Precisou o comentarista Mário Marcos ensinar a regra ao narrador para o cara se aprumar na narração do que estava acontecendo.
Outro ponto negativo do jogo foi a arbitragem. Um caos completo. Os árbitros que apitam o Brasileirão já deixam muito a desejar, mas esses do Gauchão são de quinta categoria. 
O árbitro da partida de hoje cometeu todos os erros possíveis. Inverteu faltas, deu cartão amarelo para o atacante Leandro - que estava jogando muito bem - em um lance que nem fez falta, pois tocou na bola primeiro, e depois o adversário caiu. Em seguida, em um ataque, Leandro tocou a mão na bola e esse péssimo árbitro ia expulsá-lo, pois pegou o cartão amarelo, mas desistiu. Diante de tal insegurança e indecisão inadmissíveis, os jogadores do São José reclamaram muito. O técnico gremista, diante disso, teve que sacar Leandro do time para o segundo tempo, colocando em campo o garoto Mamute, atacante negro de 17 anos, uma das promessas das categorias de base do Clube. E Mamute participou de um gol do Zé Roberto e fez o seu, aproveitando um rebote na frente do gol, após grande jogada do Pará. Aliás, Pará foi outro que 'matou a pau', pois foi várias vezes à frente, criando várias oportunidades de gol. Em uma delas, após o gol do Mamute, Pará driblou o marcador duas vezes e, ao lado da área, fez um passe perfeito, de trivela, no peito de Zé Roberto, que aparou a bola e fuzilou o goleiro adversário. Aliás, Zé Roberto foi o nome do jogo, pois participou da maioria dos gols, marcou, armou e correu como se fosse um garoto.
Chegando mais perto do final da partida, após uns nove meses, Bertoglio foi posto em campo pelo Luxemburgo. Logicamente, mostrou estar sem embocadura, errando os primeiros lances. No entanto, já no final, o argentino fez uma ótima jogada, vencendo três marcadores pela meia-direita do ataque gremista, entrou na área e ficou cara a cara com o goleiro adversário, arrematando com força e precisão, anotando um belo quinto gol em uma noite boa para o Grêmio e péssima para o Zequinha.
O Grêmio parecia pronto para qualquer competição após a partida desta noite. No entanto, devemos sempre ter em mente o nível desta competição. É como jogar a quarta ou quinta divisão do futebol brasileiro, por isso, é preciso que a direção e comissão técnica gremistas, além dos torcedores, estejam atentos e cientes que as dificuldades em uma competição de ponta serão muito maiores.

André Lima está deixando o Grêmio

Destino do centroavante deve ser o futebol chinês
André Lima deverá ir para a China - Foto: Diego Vara/Ag. RBS
A direção do Grêmio tem cometido erros e acertos na formação da equipe que disputará as competições neste ano. Os dirigentes tem contratado bons jogadores como Vargas e agora, Weliton, trouxe um goleiro (Dida) e um zagueiro (Cris) mais experientes para a Libertadores, principalmente, mas, na minha opinião, errou ao mandar embora jogadores como o lateral esquerdo Júlio Cesar e, agora, André Lima, só para citar dois exemplos.
Em relação a lateral esquerda considerei o erro gritante, pois nas duas partidas contra a LDU, pela Libertadores, jogou a primeira com o improvisado Pará (péssimo na lateral esquerda) e em Porto Alegre com o jovem e inexperiente Alex Telles, pois o jogador contratado no ano passado para a posição, Fábio Aurélio, se lesionou seriamente e ainda não se recuperou.
Quanto ao André Lima, penso que ele ainda seria muito útil para o time, em qualquer competição. Sempre que entrou ele correspondeu, jogando e produzindo muito melhor que o badaladinho, caro e inútil Marcelo Moreno.
Na última partida contra a LDU, Moreno perdeu todos os lances para os zagueiros adversários e ainda demonstrou apatia quando disputava a bola. Teve que ser substituído no segundo tempo e André Lima ensinou ao boliviano como se joga na posição, dando o corpo para os marcadores, fazendo a parede e dando andamento às jogadas ofensivas. Isso é o mínimo que se espera de um centroavante. E André ainda faz muitos gols quando pega ritmo de jogo. O problema é que ultimamente não estavam deixando ele jogar. Ao lado de um atacante como Vargas, eu acho que ele renderia até bem mais, assim como aconteceu quando formou a dupla de ataque com Jonas, no Brasileirão de 2010 e marcaram mais da metade dos gols gremistas na competição, em que o Grêmio foi um dos ataques mais positivos.
Além disso, André Lima se identificou muito com o clube e sua torcida, coisa que nem sempre acontece com jogadores que atuam apenas profissionalmente.
Entendo que Kleber e Moreno, com muito pouca produtividade em todo o ano passado e até o momento, deveriam ser os dispensados pela direção gremista, por isso, a saída do centroavante imortal ficará computada como mais um erro da atual direção do Grêmio.

Grêmio contrata atacante Welliton

Jogador se destacou no Goiás e estava jogando no Spartak Moscou
Welliton comemorando um gol pelo Spartak
Chega nesta quinta-feira no novo reforço para o ataque do Grêmio. O novo nome é Welliton, atacante com boa passagem pelo Goiás e que estava jogando no Spartak Moscou.
Analisei vários lances deste jogador e me impressionou que ele arremata com eficiência com os dois pés e também se posiciona e cabeceia muito bem, além de possuir boa velocidade.
Welliton atuará no Grêmio por empréstimo até o final de 2013 e será inscrito em uma das cinco vagas para a fase de grupos da Copa Libertadores.
Na Rússia, Welliton disputou 105 jogos e fez 58 gols, sendo por isso chamado de Rei de Moscou.
Quem quiser verificar alguns gols de Welliton, é só clicar no link abaixo: